O que Minas Gerais está fazendo para combater o coronavírus?

Minas Gerais tem tomado diversas medidas para tentar conter a transmissão do novo coronavírus; já são 14 casos da doença no estado

Micrografia eletrônica de uma célula fortemente infectada com partículas do coronavírus (Imagem: NIAID)

Da redação
redacao@interessedeminas.com.br

Minas Gerais tem tomado diversas medidas para tentar conter a transmissão do novo coronavírus. Último balanço divulgado pelo executivo mineiro, nesta terça-feira (17), mostra que já são 14 casos da doença no estado, sendo cinco deles na capital mineira e um em Nova Lima, que faz parte da Região Central.

A maior preocupação é que em Minas Gerais já ocorreu a transmissão comunitária, que é aquela em que o paciente não sabe determinar de quem contraiu a doença. Confira algumas determinações feitas pelo governo mineiro para tentar conter a disseminação da doença.

Situação de Emergência em Saúde Pública

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) decretou Situação de Emergência em Saúde Pública no estado como uma das ações de preparação para assistência a pacientes com coronavírus. Essa medida é importante pois dispensa licitação para compra de insumos, medicamentos e aparatos médicos, além de facilitar a contratação de profissionais, agilizando as ações de combate.

Campanha publicitária com medidas de prevenção

A SES-MG também está promovendo uma campanha de publicidade sobre a doença, com informações sobre formas de transmissão, sintomas e hábitos de prevenção e higiene pessoal.

O material está sendo veiculado, desde a sexta-feira (13/3), em rádios da capital e interior de todo o estado, nos painéis de LED dos aeroportos, redes sociais da SES-MG e do Governo de Minas, além de anúncios em jornais impressos de diferentes regiões.

Segundo o governo de Minas, a estratégia também prevê o envio de 700 mil flyers e 11 mil cartazes para as 28 Regionais de Saúde do estado, unidades de saúde dos municípios e, ainda, para parceiros que atuam na mobilização social junto à secretaria.

Fechamento das escolas estaduais na Região Central de Minas

O governador Romeu Zema determinou o fechamento de escolas estaduais por tempo indeterminado na Região Central de Minas. A medida foi tomada como forma de prevenir o avanço do coronavírus nessas localidades, após a confirmação de uma transmissão comunitária na região. Confira aqui as cidades afetadas com suspensão indeterminada das aulas.

Além disso, o Executivo decidiu implementar recesso escolar em todas as escolas da rede estadual. A medida vale até o dia 22 de março.

Suspensão de eventos oficiais

Zema também decretou a suspensão de eventos oficiais com mais de cem pessoas pelos próximos 30 dias. A recomendação é que a medida, que será revista semanalmente, também seja adotada por organizações da iniciativa privada. O governo ressalta ainda a importância de a iniciativa privada seguir as orientações do Ministério da Saúde.

Redução no atendimento presencial na Secretaria de Fazenda

A Secretaria de Estado de Fazenda (SEF) está reduzindo significativamente o atendimento presencial nas suas unidades por todo o estado. Parte dos serviços prestados já está disponível pela internet. Para ter acesso às funcionalidades oferecidas on-line, basta consultar a lista no Catálogo de Serviços.

Ponto facultativo na Cidade Administrativa

O Comitê Extraordinário Covid-19 determinou ponto facultativo para os servidores que cumprem expediente na Cidade Administrativa até a próxima sexta-feira (20), em razão do grande número de servidores em circulação concentrada no local.

A partir da próxima segunda-feira (23/3), os servidores da Cidade Administrativa passam a cumprir jornada por meio do teletrabalho, nos termos da deliberação nº 2 do Comitê, publicada na manhã desta quarta (17/3).

Além disso, o governo determinou o encaminhamento de servidores públicos para o teletrabalho, em caso de atividades que possam ser feitas a distância. A medida passará a valer imediatamente para funcionários com mais de 60 anos, pessoas com doenças crônicas ou gestantes/lactantes e se estenderá aos demais profissionais nas próximas semanas.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Article Categories:
Entenda melhorÚltimas