Venda da Cemig: maioria é contra, mas pesquisa dá fôlego a Zema

Entre os entrevistados de todo o estado, 48% afirmaram ser contra a venda da estatal, mas o percentual dos que são a favor já atinge 36%

(Foto: Divulgação/Cemig)

João Carlos Firpe Penna
joaocarlos@interessedeminas.com.br

Em ação inovadora, a Associação Mineira de Municípios (AMM) iniciou a divulgação de uma série de pesquisas sobre questões relevantes para cenário econômico e político de Minas Gerais e do Brasil. Na primeira, um dos destaques é a privatização da Cemig.

A pesquisa procura identificar a percepção dos mineiros sobre a privatização da empresa. Como o levantamento é inédito, o resultado leva a uma boa reflexão. O tema é polêmico e tem sido motivo de debates, como vem registrando em sucessivas reportagens o Portal Interesse de Minas.

Entre os entrevistados de todo o estado, 48% afirmaram ser contra a venda da estatal, mas o resultado dá fôlego a Zema em sua batalha pela privatização. O percentual dos que são a favor já atinge 36%, o que não é pouco diante de uma questão tão relevante para os mineiros. O total dos que não sabem chega a 16%.

Como a disputa será longa e envolve, por enquanto, um referendo popular para que a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) aprove a medida, a força da opinião pública passa a contar muito. Nos bastidores, hoje, o governo de Minas trabalha com a possibilidade de alterar a Constituição Mineira para acabar com a obrigatoriedade do referendo.

Se o resultado dessa pesquisa – assim como de outras que virão – indicasse 70% a 30% contra a venda, por exemplo, o embate seria muito mais duro para Zema.

Por outro lado, as forças políticas e econômicas contra a privatização também não colocaram o bloco na rua para valer. E o exemplo de outros estados que privatizaram a estatal de energia pode contar muito. Em Goiás, onde isso ocorreu, o preço da energia passou a pesar muito mais no bolso dos consumidores.

A luta vai ser grande. A conferir.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Article Categories:
Papo retoÚltimas

All Comments