Governo destinará R$ 2,5 milhões à cultura popular mineira

A proposta tem o objetivo de valorizar regiões que recebem menos investimentos culturais

  • por em 29 de janeiro de 2020 | atualizado: 13/02/2020 - 12:11

(Foto: Consuelo de Abreu/Acervo Secult MG)

Da redação
redacao@interessedeminas.com.br

Em busca de valorizar e promover as manifestações e expressões da arte e da cultura popular mineiras, a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais lançou recentemente editais para investir em projetos culturais de pessoas físicas e de prefeituras municipais ou entidades conciliadas, com um investimento de R$ 2,5 milhões.

A proposta ainda tem o objetivo de valorizar as regiões que recebem menos investimentos culturais, com base no baixo Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). O secretário de Cultura e Turismo, Marcelo Matte, explica que este modelo de edital é único no país.

“Quando assumimos a secretaria, em fevereiro de 2019, fizemos uma estatística de distribuição de verba pública incentivada e percebemos que 70% dos recursos de lei de incentivo eram distribuídos para Belo Horizonte, e os outros 30% para os outros municípios. Essa injustiça nós vamos reparar com este formato de edital. Um município com baixo IDHM terá cinco vezes mais chance de ser contemplado. É exatamente assim que vamos, de fato, democratizar a distribuição dos recursos, apoiar a cultura que se faz no Vale do Jequitinhonha e outras regiões historicamente desassistidas pelo governo anteriormente”, enfatiza Matte. O prazo para inscrição de projetos concorrentes aos três editais “Minas de Culturas Populares”, da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), vai até o dia 2 de março de 2020.

Saiba mais sobre os editais

1 – Culturas Populares

Premiará iniciativas de artistas, mestres e demais profissionais (pessoa física) vinculados à cultura popular e tradicional visando promover, valorizar e fortalecer as expressões dos diversos grupos e manifestações da cultura popular, tradicional, urbana, afro-brasileira, indígena e outras.

Público-alvo: Artistas, mestres, artesãos, produtores, pesquisadores e pessoas físicas vinculadas à cultura popular e/ou tradicional

Total a ser investido: R$ 500 mil – Modalidade: premiação

2 – Nossa Cultura (Pessoa Jurídica)

Destina-se aos órgãos ou entidades de direito público municipal, visando estimular a realização de projetos culturais nas diversas linguagens e temáticas, tais como mostras, festivais, exibições, circuitos de arte, festas populares e outros. Pela modalidade de repasse aos municípios privilegia a descentralização dos investimentos do FEC via análise do Índice de Desenvolvimento Humano dos Municípios (IDHM).

Público-alvo: órgãos ou entidades de direito público municipal de natureza cultural

Total a ser investido: R$ 1 milhão – Modalidade: convênio / repasse a municípios

3 – Nossa Cultura (Pessoa Física)

Premiará artistas, produtores e demais profissionais vinculados à cultura para a realização de ações e atividades culturais, tais como concursos, mostras, feiras, festivais, festas populares e outras, com o objetivo de promover a difusão e o acesso aos bens culturais de Minas Gerais, com foco na descentralização dos investimentos do FEC via análise do Índice de Desenvolvimento Humano dos Municípios – IDHM.

Público-alvo: artistas, produtores e demais profissionais vinculados ao universo da cultura e arte. Quem pensa, cria, produz e faz cultura.

Total a ser investido: R$ 1 milhão – Modalidade: premiação

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Article Categories:
CulturaÚltimas

All Comments