Visando retomada, Zema anuncia recursos privados de até R$ 50 bi em MG

Segundo avaliação da equipe econômica do governo, tais recursos irão representar quase o dobro dos investimentos privados impulsionados em Minas pela gestão anterior

  • por em 6 de janeiro de 2020 | atualizado: 13/02/2020 - 12:11

Governador Romeu Zema anunciou recentemente um pacote de protocolos de investimento para o Estado (Foto: Gil Leonardi/Imprensa MG)

Da redação
redacao@interessedeminas.com.br

Minas Gerais poderá contar com recursos de até R$ 50 bilhões da iniciativa privada a partir de 2020. Essa é a estimativa do governador Romeu Zema para este ano, com base nos protocolos de intenção de investimentos já contabilizados pelo governo estadual.

Caso essa previsão se realize, Minas estará contribuindo de forma expressiva para o processo de recuperação da economia, que começou a dar sinais mais positivos a partir do final do ano passado.

Segundo avaliação da equipe econômica do governo, tais recursos, se realmente injetados a partir de 2020 na economia, irão representar quase o dobro dos investimentos privados impulsionados em Minas pela gestão anterior em quatro anos de governo.

Otimista, Zema avalia que o ano passado foi “dedicado a apagar muitos incêndios na economia do estado”. Agora, segundo ele, “é o momento de colher os frutos da pavimentação promovida em 2019”.

Resta saber se Zema contará com apoio essencial do Poder Legislativo para tocar sua meta mais estrutural para este ano: o suporte de deputados estaduais para que Minas consiga se enquadrar no Programa de Recuperação Fiscal (PRF) do governo federal, para ganhar mais prazo no pagamento da dívida e mesmo obter acesso a créditos internacionais.

Isso, sem dúvida, ajudaria a estabelecer as contrapartidas necessárias aos investimentos privados que parecem querem desembarcar em Minas. Estamos em janeiro e já dá para começar a avaliar se Zema tem chances de realizar tudo o que promete para seu segundo ano de gestão.

Ou se apenas joga para a torcida.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Article Categories:
Papo retoÚltimas