Zema quer privatizar grutas da rota Peter Lund por 347 milhões

Ação faz parte do Programa de Concessão de Parques Estaduais (Parc)

  • por em 27 de dezembro de 2019 | atualizado: 13/02/2020 - 12:11

(Foto: Sérgio Mourão)

Da redação
redacao@interessedeminas.com.br

A série de privatizações proposta pelo governo estadual vai contemplar também importantes roteiros turísticos de Minas Gerais. Três unidades de conservação da Rota das Grutas Peter Lund deverão ser concedidas à iniciativa privada no próximo ano. A consulta pública foi lançada na última semana, pelo governador Romeu Zema, em Lagoa Santa, na Grande BH.

A ação que faz parte do Programa de Concessão de Parques Estaduais (Parc) deve incluir o Parque Estadual do Sumidouro, situada na divisa de Lagoa Santa e Pedro Leopoldo; o Monumento Natural Peter Lund, em Cordisburgo; e o Monumento Natural Gruta Rei do Mato, em Sete Lagoas.

As concessões terão o prazo de 25 anos e contam com a possibilidade de uso das áreas para fins turísticos, como hospedagem, alimentação, atividades de lazer, aventura e venda de souvenires. O valor estimado de contrato é de R$ 347 milhões, com investimento inicial de R$ 6,3 milhões, segundo informações preliminares do governo estadual.

“Um empreendimento como esse, que visa atender pessoas, atrair e ser divulgado, realmente cabe à iniciativa privada. E não estamos passando nada para o setor privado, estamos apenas concedendo, dentro de uma série de regras que serão fiscalizadas”, afirmou Zema.

A Rota das Grutas de Peter Lund atrai turistas de todos os lugares de mundo anualmente. Mais de 12 mil peças de fósseis em cavernas nas imediações de Lagoa Santa foram descobertas pelo cientista dinamarquês, referência na história do período pleistocênico brasileiro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Article Categories:
TurismoÚltimas

All Comments