PIB do agronegócio deve crescer 3% em 2020; MG segue alta, prevê Faemg

Para o presidente do Sistema Faemg, Roberto Simões, agronegócio mineiro seguirá alta da tendência nacional

  • por em 12 de dezembro de 2019 | atualizado: 16/12/2019 - 14:53

Roberto Simões e diretores da Faemg fazem balanço de 2019 e falam de perspectivas para 2020 (Foto: Maria Teresa Leal/Faemg)

João Carlos Firpe Penna
joaocarlos@interessedeminas.com.br

Otimismo e perspectiva de crescimento. Essas foram as tônicas do balanço do presidente do Sistema Faemg – Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais –, Roberto Simões, para 2020. Segundo ele, o PIB agropecuário do país deverá crescer 3% em relação a 2019, com base em estimativas da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

O dirigente avalia que o PIB do agronegócio mineiro também seguirá tendência nacional, com geração de mais empregos e elevação na renda e com crescimento da safra de grãos.

Para Simões, a Ásia seguirá, em 2020, como importante parceira do agronegócio brasileiro e mineiro, com aumento de exportações e inclusão de novos produtos na pauta, como frutas, lácteos, mel e derivados e cafés especiais.

Preço da carne

Em relação à recente disparada do preço da carne no mercado brasileiro, Simões explica que os valores da arroba estavam defasados há alguns anos e que a atual demanda da China contribuiu para o aumento. Além disso, segundo ele, o país está na entressafra.

Porém o dirigente afirma que os custos tendem a cair para o consumidor interno. “O preço vai se estabilizar, mas não irá voltar aos patamares anteriores. Só não temos ainda como estimar os novos valores”, concluiu ele.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Article Categories:
Minas em númerosÚltimas