Preços tiram carne dos mais pobres na ceia de natal dos mineiros

Com a alta da carne de boi, a busca por cortes de frango e porco tendem a ser a primeira mudança no cardápio da população

  • por em 9 de dezembro de 2019 | atualizado: 13/02/2020 - 12:15

(Foto: Malte Lu/Pexels)

Da redação
redacao@interessedeminas.com.br

A disparada no preço da carne de boi registrada nas duas últimas semanas deve retirar o produto do prato de muitos mineiros e encarecer também a ceia natalina. O aumento acumulado do produto, na Grande BH, chegou a 10% no final de novembro.

Se o consumo de carne vai se tornar privilégio das classes mais ricas, ainda não é possível afirmar. Mas a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, já afirmou que o produto chegou a um novo patamar e não deve voltar à média de preços anterior.

Com a alta exagerada, a busca pelas carnes de frango e porco tendem a ser a primeira mudança no cardápio da população. No entanto, as duas opções também tendem a ficar mais caras com a alta na cotação do boi gordo.

As razões para o encarecimento estão diretamente ligadas a elevação da demanda externa. A China quase dobrou o volume de importações da carne brasileira depois que a peste suína africana dizimou grande parte do rebanho de porcos do país. Assim, com um volume menor disponível para o mercado interno, o preço tende a subir.

Outro fator foi a estiagem registrada no país em 2014 e 2015, que atingiram em cheio os produtores mineiros. O período de seca prolongada comprometeu pastagens e fez com que a engorda dos rebanhos fosse prejudicada. A consequência direta foi, novamente, a redução da oferta.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Article Categories:
Papo retoÚltimas

All Comments