Comércio otimista: contratações temporárias podem aquecer economia em MG

Pesquisa da Fecomércio MG aponta que 16,4% dos empresários mineiros planejam admitir empregados para atuar nesses últimos meses do ano

Os segmentos que devem ter mais admissões são os de tecido, vestuário e calçados (Foto: freepik.com)

Da redação
redacao@interessedeminas.com.br

Mesmo com a crise, o comércio mineiro está confiante no desempenho das vendas de fim de ano e pretende contratar funcionários temporários para suprir a demanda. Uma pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio MG) aponta que 16,4% dos empresários mineiros planejam admitir empregados para atuar nesses últimos meses do ano.

Além do 13º salário, que sempre impulsiona as vendas nessa época, a liberação do FGTS é outro fator que está criando expectativas no setor. Segundo o economista chefe da Federação, Guilherme Almeida, a criação de novos postos de trabalho contribui para alavancar as vendas no setor varejista.

“Os empresários devem aproveitar essa época para investir em novas formas de atrair e cativar os clientes. A contratação de temporários é uma boa oportunidade para agregar valor e personalizar a experiência de venda. Em tempos de lojas cheias, o atendimento pode ser o diferencial para a efetivação de um negócio”, explica o economista.

A pesquisa realizada pela Fecomércio MG também mostra que os segmentos que devem ter mais admissões são os de tecido, vestuário e calçados (35,5%) e de artigos de uso pessoal e doméstico (26,1%).

Além disso, o levantamento aponta que 83,9% dos empresários entrevistados devem manter o número de vagas ofertadas no ano passado, a maioria distribuída entre vendedores (58,6%), operadores de caixa (13,8%), estoquistas/repositores (8%), fiscais de loja (5,7%) e balconistas (3,4%).

As perspectivas são positivas em relação à efetivação. Entre os empresários ouvidos, 31,2% têm interesse em contratar os temporários para o quadro de funcionários fixos. “Esse cenário é muito promissor para centenas de pessoas que buscam uma oportunidade no mercado de trabalho”, reforça Almeida.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Article Categories:
Uncategorized