Medo em Congonhas: terror do rompimento x benefícios de novos empregos na CSN

Desde as tragédias de Mariana e Brumadinho, boa parte dos moradores de Congonhas vive dias de terror diante da possibilidade de rompimento da principal barragem

(Foto: Patrícia Adriely)

Da redação
redacao@interessedeminas.com.br

Desde as tragédias de Mariana e Brumadinho, boa parte dos moradores de Congonhas vive dias de terror diante da possibilidade de rompimento da principal barragem da Mina Casa de Pedra – a maior do mundo construída em área urbana pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).

Hoje, de fato, moradores vivem um dilema: a CSN Mineração S.A., subsidiária da Companhia Siderúrgica Nacional, anunciou recentemente detalhes sobre o projeto para a implantação de uma planta de beneficiamento de itabiritos com capacidade de 10 milhões de toneladas anuais. A iniciativa, ainda em fase de licenciamento ambiental, prevê investimentos de R$ 1,3 bilhão e contratação de 1300 funcionários.

Reportagem publicada pelo portal Interesse de Minas mostrou o terror vivido por milhares de moradores dos bairros mais próximos à Minas, que seriam atingidos em apenas oito segundos pela lama de um eventual rompimento.

LEIA TAMBÉM:
Em Congonhas, moradores viveram o carnaval da angústia e da revolta; em 8 segundos, lama da barragem pode chegar às suas casas

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Article Categories:
Papo retoÚltimas